sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Val. 01.02.09

Um dia tudo quebra.
O meu celular ficou louco, simplesmente louco!
Quando eu tento ir para o menu ele liga para a minha irmã,
Quando eu aperto a tecla verde pra receber ligação, ele abaixa o volume!
Parece até que tem vontade própria!
Lembro-me de quando era pequeno... alguns brinquedos duravam pouco nas minhas mãos...
Eles me deixavam tão alegre! E quando eu estava no clímax dessa emoção eles simplesmente
quebravam e eu ficava lá, com cara de espanto, segurando o que restava deles nas mãos.
Não jogava nada no lixo. Guardava como se tudo estivesse perfeito.
Até aqueles cacos, para mim, pareciam extremamente encantadores! É como se o brinquedo
não tivesse perdido a sua função, mas apenas adquirido outra...
Os frascos de perfume. Sempre tive dificuldade de me desfazer deles.
Apesar de o seu conteúdo já ter acabado, eu ainda conseguia sentir cheiro...
Não perfumava mais o meu corpo, mas enchia de odor as minha lembranças...
Não sou doente por lixo, eu só dou uma outra função às coisas, mas é lógico que quando tudo se torna apenas tralha
eu jogo fora. Me livro do que não me faz mais falta.
E fui me livrando e quebrando, consertando... aos poucos sobrepondo tudo.
Já joguei tantas coisas fora... mas as minhas gavetas continuam cheias. Um dia, toda essa minha preciosidade em
forma de papéis, provas antigas e canetas que nem riscam mais vão se tornar entulho... e aí vai tudo para o lixo. Desocuparão
um lugar que, certamente, não ficará vazio.

Às vezes temos algumas relações que se quebram, uma amizade que acaba...
Um amor que vira "bom-dia". Tudo isso fica na lá gaveta, no meio da bagunça... Se ainda vemos serventia nisso tudo, guardamos.
Às vezes, tudo que sobrou foram cacos, mas se achamos que eles podem servir para alguma outra coisa, ou até que podem
ser colados, guardamos...
Quase tudo na vida tem prazo de validade, mas muitas coisas não são rotuladas e só percebemos que o prazo já está
vencido quando sentimos o gosto estragado.
E por isso devemos brincar, comer, beber, amar, conversar, fazer tudo dentro do prazo de validade! Porque amanhã o carrinho
pode estar quebrado, a comida estragada, o amor... o amor pode estar perdido e o amigo pode nem ser mais seu amigo e aquela
conversa que antes era tão saborosa, agora fede a ovo podre.
Tudo quebra... e depois, depois você decide o que fazer com os cacos. Dar uma outra função ou simplesmente jogar no lixo.

3 comentários:

Anônimo disse...

Tudo quebra ou eu gostaria que fosse assim...
Uma vida sem perspectivas... se quebrasse;
Um presente que não representa nada... se quebrasse;
Pessoas com existência medíocre... se quebrassem. Talvez "quebrar" seja uma palavra sutil, mas com um enorme significado. Algumas coisas têm que serem qurbradas para que outras surjam por um tempo em nossa convívio, para que mais tarde se quebrem e surjam outras..

Eu gostaria que algumas coisas não se quebrassem na minha vida..

Cabrita disse...

Jeoooooooooh *-*~

saudades de você u.u

pow..cada texto massa que você posta aka ^^

"A verdade é que sempre estamos presos a alguma coisa"

disse tudo...

Te lovu loiro *¬*

J-Weick disse...

Eu chorei.
Mas foi antes da parte mais "sentimental" da coisa toda.


...


Não sei por que, mas enfim... Acontece : D

---

E aí, perú, já mostrou teu blog a DEUZIOMUNDO? xD Vamo espalhaaaaar pro número de comments cresceeeeeer e todo mundo ficar feliiiiiiiiz e... Bom XD